5 fatores que interferem na produtividade de um colaborador

Levantamos alguns pontos que podem interferir na produtividade e qualidade de vida de um colaborador e como a empresa pode ter um papel fundamental na melhoria dos mesmos.

Flexibilidade é a palavra do momento. Os antigos padrões de rendimento e de avaliação da produção estão sendo deixados para trás. Ao invés do perfil do “carrasco” em que as tarefas diárias das equipes são encaradas como “obrigações”, e o comportamento dos profissionais é monitorado à risca de uma maneira rígida e quadrada, as empresas têm articulado uma visão mais aberta, concentrada no sucesso do time, e incentivado resultados mais do que posturas e horas “sentadas na cadeira”.

Ao mesmo tempo, práticas como o home office, adoção do banco de horas, de diferentes dress codes e de horários flexíveis também estão em pauta. O formato rígido de trabalho dá lugar a um modelo mais moderno que se adequa à realidade dos colaboradores, que por sua vez, têm mais liberdade para decidir de que maneira cumprirão as metas.

 

Funcionários satisfeitos
Dedicar esforços para melhorar a qualidade de vida dos funcionários é fundamental

 

Fatores que podem interferir na produtividade de um colaborador

Problemas de relacionamento na equipe: discordâncias e clima de competitividade podem afetar diretamente o rendimento dos profissionais. É preciso manter o monitoramento constante do andamento das relações na equipe.

Procrastinação (falta de foco)

Não são somente as redes sociais e os smartphones os culpados pela procrastinação diante de tarefas com prazos urgentes. A desmotivação e a baixa auto estima podem ser causas diretas do não-cumprimento de prazos.

Salários baixos

Se o profissional sentir que seu trabalho não está sendo valorizado financeiramente, seu rendimento é afetado.

Poucas horas de sono

Problemas na hora de dormir podem afetar não somente a produtividade, mas também a saúde do profissional. Se não há horas suficientes ou local apropriado para uma boa noite de sono, o rendimento certamente irá cair.

Pouco tempo para projetos pessoais (estudos, lazer) diários

O tempo passado fora da empresa é precioso para o profissional aperfeiçoar seus estudos, seus conhecimentos, praticar hobbies e relaxar. Ao se dar conta que esse tempo não existe, crescem os sentimentos de frustração e cansaço em relação ao emprego.

Desgaste e cansaço gerados pela condução até o trabalho

Ao acordar e perceber que vai enfrentar longas horas de desconforto, o profissional se sente desmotivado a continuar seu dia, que já começa com a tensão de enfrentar um ônibus lotado ou no trânsito dentro do seu carro, sabendo que está pagando caro por aquilo.

 

Alguns fatores são pertinentes exclusivamente ao colaborador, no entanto a empresa pode desempenhar um papel ativo em outros. Garantir uma boa qualidade de vida para seus funcionários pode trazer resultados bastante positivos para sua empresa. Confira este artigo para saber mais sobre os indicadores de performance de RH.

O transporte do dia-a-dia pode influenciar em vários dos fatores mencionados acima, e investir neste ponto é fundamental para garantir a eficiência dos funcionários. Quer saber  como aliar o aumento da produtividade dos seus colaboradores com a redução de custos no transporte? Clique aqui e acesse o ebook que preparamos sobre este conteúdo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *